Câmara homenageia Corpo de Bombeiros pelo aniversário de 162 anos de fundação

Publicado em: 03 de julho de 2018

Selecione a Imagem

A Câmara Municipal de Americana realizou na segunda-feira (2) sessão solene em homenagem ao aniversário de 162 anos de fundação do Corpo de Bombeiros, comemorado anualmente em 2 de julho. A homenagem foi motivada por requerimento de autoria do vereador Thiago Brochi (PSDB).

 

Participaram a vereadora Maria Giovana (PC do B), os vereadores Odir Demarchi (PR), Rafael Macris (PSDB), Thiago Brochi e Welington Rezende (PRP), o comandante do 16º Grupamento do Corpo de Bombeiros, Tenente Coronel Harley Washington Almeida Ferreira, o subcomandante do 16º Grupamento, Major Rodrigo Thadeu de Araújo, e o comandante do 3º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros, Capitão Júlio César de Magalhães Cavellani, além de oficiais, convidados, amigos e familiares.

 

Ao todo, foram homenageados trinta e oito bombeiros de Americana, que atuam no atendimento a ocorrências locais e de toda a região. Durante o uso da palavra, o vereador Thiago Brochi, autor da homenagem, destacou a importância do trabalho dos oficiais. “Não só a população de Americana, mas todo o Brasil, precisa e depende de vocês. Por isso, deixo essa Casa de portas abertas. Vocês trabalham vinte e quatro horas por dia, e só nos resta agradecer. Parabéns a esta equipe maravilhosa”, disse.

 

A solenidade foi marcada também pelo agradecimento especial do senhor Maicon Jonathan, vítima de acidente de trânsito que teve a vida salva pelos bombeiros americanenses. “É motivo de muita honra pra mim estar aqui, porque eu nunca tive a oportunidade de agradecer pessoalmente aos bombeiros que me socorreram no acidente que eu sofri, coincidentemente nessa rua, e foi muito grave. Vocês deveriam ser mais valorizados, e eu sou eternamente grato a vocês”, disse.

 

Histórico

 

A história do Corpo de Bombeiros remonta à época do Brasil Império. Foi através de um Decreto Imperial, assinado por Dom Pedro II e promulgado em 2 de julho de 1856, que surgiu o Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, no Rio de Janeiro.

 

O primeiro serviço contra incêndios era responsável por orientar medidas de socorro, cabendo à equipe técnica a supervisão dos trabalhos de salvamento e extinção do fogo. Apesar dos equipamentos utilizados serem rudimentares, a cidade já não se mobilizava desordenadamente. Aos poucos, ia sendo organizando o núcleo oficial de Bombeiros.

 

 Os arsenais deixaram de ser os únicos responsáveis pelos incêndios. Embora contassem com melhores equipamentos e pessoal especializado, recebiam a colaboração da Repartição de Obras Públicas e de funcionários da Casa de Correção.

 

Em 1880, a Corporação passou a ter organização militar. Foram concedidos postos e insígnias aos seus componentes. Com o passar dos anos, equipamentos mais sofisticados foram fornecidos e viaturas mecânicas passaram a ser utilizadas.

 

Em Americana o serviço de bombeiros foi criado no dia 31 de agosto de 1963, sob a denominação de Associação Corpo Auxiliar de Bombeiros de Americana, a ACABA. Iniciada com alguns voluntários da cidade, a associação foi declarada de utilidade pública municipal após aprovação de projeto de lei em 1964.

 

Em 15 de Janeiro de 1976, foi inaugurado na cidade o primeiro posto do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo. Americana atendia também os municípios vizinhos de Sumaré, Nova Odessa e Santa Bárbara D’Oeste. O quartel funcionava na antiga Sede da ACABA, na esquina das ruas Washington Luiz e Ipiranga.

 

Em 27 de setembro de 1979 foi inaugurado o Posto na Avenida Bandeirantes, onde permanece até os dias atuais. O Corpo de Bombeiros de Americana atendeu em 2017 4.693 ocorrências, sendo 556 incêndios, 391 salvamentos, 2810 resgates e 936 auxílios à comunidade. Americana é sede também do Comando Regional, através do Terceiro Sub-Grupamento de Bombeiros, que abrange as cidades de Americana, Nova Odessa, Sumaré e Santa Bárbara D’Oeste.

 

 


Escrito por: Coordenadoria de Comunicação

Categoria: Sessões Solenes

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas