Combate ao bullying nas escolas é discutido em audiência pública na Câmara

Publicado em: 09 de maio de 2019

Selecione a Imagem

A Câmara Municipal de Americana realizou na quarta-feira (8) audiência pública para a discussão de medidas de combate ao bullying nas escolas. A realização do debate foi solicitada pelo vereador Gualter Amado (PRB), através de requerimento aprovado pela Câmara durante sessão ordinária.

 

Participaram os vereadores Gualter Amado e Dr. Renato Martins (PDT), a secretária de Educação de Americana, Evelene Ponce Medina, a dirigente regional de ensino de Americana, Joseana Caltarossa Moreira, o representante do 19º Batalhão de Polícia Militar de Americana e o Sargento Ednei Gomes de Caires, além de psicólogos, pedagogos, professores e população interessada no tema.

 

Durante a audiência, a psicóloga Milena Amado apresentou estatísticas sobre os tipos de bullying mais frequentes e falou sobre as características do bullying nas escolas, atitudes recomendadas para as crianças que sofrem com o problema e como a escola pode ajudar a enfrentar a intimidação. “A escola tem que ter um grupo de apoio formado por professores, alunos e inspetores e reforçar que cada indivíduo é um ser diferente, e deve ser aceito dessa forma. É preciso lembrar que muitas vezes a criança ou o adolescente que pratica o bullying também precisa de ajuda, pois provavelmente passou por alguma experiência traumática na sua vida que o fez adotar este tipo de comportamento”, disse.

 

“Tudo começa com respeito e, principalmente, começa em casa. É o nosso exemplo que mostra para as crianças como agir e pensar. Nossas crianças hoje só convivem nas escolas, pois quando estão em casa não brincam mais na rua. Portanto, o único lugar que se pode fazer a mediação da convivência é na escola, e é lá que o problema aparece”, falou a secretária de Educação de Americana, Evelene Ponce Medina.

 

“A principal ideia que trabalhamos é a de que quem sofre o bullying se sente fragilizado. Então, buscamos empoderar e formar com esse tipo de ação, empregando a empatia e a cultura de paz. Precisamos olhar o agressor e o agredido como seres humanos que precisam de cuidado”, avaliou a dirigente regional de ensino de Americana, Joseana Caltarossa Moreira.

 

“É função dos pais educarem, e da escola acrescentar saber e conhecimento. Entendo que o ponto realmente são trabalhos não apenas com a criança, mas também com os pais, através de atividades que possam estar participando como forma de aumentar esse convívio e esse crescimento psicológico da criança”, defendeu o vereador Dr. Renato Martins.

 

O vereador Gualter Amado, autor do requerimento que motivou a realização da audiência, avaliou o debate como extremamente produtivo. “Acredito que quem participou e acompanhou pôde perceber que o bullying não se restringe ao agressor e ao agredido, mas também à família e à comunidade. Portanto, aos pais que nos assistiram, participem mais da vida de seus filhos, multipliquem o amor que o resultado será certamente positivo”, concluiu.


Escrito por: Coordenadoria de Comunicação

Categoria: Audiências Públicas

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas