Realização de corridas de rua em Americana é discutida em audiência pública na Câmara

Publicado em: 11 de setembro de 2019

Selecione a Imagem

A Câmara Municipal de Americana realizou na terça-feira (10) audiência pública para discussão do projeto de lei nº 101/2019, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a autorização para a realização de corridas de rua, em todas as suas modalidades, em vias públicas de Americana. A realização do debate foi solicitada pelo vereador Thiago Brochi (PSDB), através de requerimento aprovado pela Câmara durante sessão ordinária.

 

Participaram da audiência os vereadores Geraldo Fanali (PRP), Juninho Dias (MDB), Pedro Peol (PV), Professor Padre Sergio (PT), Rafael Macris (PSDB), Thiago Brochi e Thiago Martins (PV), o secretário municipal de Esportes, Eudaldo dos Santos Cardoso, o representante da Unidade de Transportes e Sistema Viário, Emerson Francisco Neves, e o representante da Guarda Municipal de Americana, inspetor de policiamento Willian Scarazzatti, além de organizadores de corrida de rua e população interessada no tema.

 

Durante o uso da palavra, o vereador Thiago Brochi, autor do requerimento que motivou a realização da audiência, criticou o artigo do projeto de lei que determina que, em contrapartida à realização do evento, os organizadores deverão destinar ao Fundo Social de Solidariedade o valor de R$ 5 por inscrição realizada.

 

“Acredito que, caso o projeto seja aprovado dessa forma, as inscrições ficarão mais caras e as corridas de rua de Americana acabarão sendo realizadas em outras cidades. Um dos exemplos que encontrei é a cidade de Santos, que organiza três corridas ao ano e todo o dinheiro arrecadado fica para a Administração dar a destinação que achar mais adequada”, defendeu.

 

O vereador Thiago Martins (PV) defendeu a cobrança do espaço público, mas de forma que não inviabilize a realização dos eventos. “O valor fixo pode não ser o ideal, porque não podemos punir o organizador que trabalha corretamente. O debate é muito importante e através do diálogo chegaremos à melhor alternativa possível”, disse.

 

“"Atualmente, no ano de 2019, concordo com a destinação ao Fundo Social, ressaltando o trabalho da Maine, mas como bem colocado aqui nada impede que o secretário de Esportes e a Maine dialoguem sobre uma corrida ou outra e a contrapartida seja destinada à secretaria de Esportes. Por ser um projeto do Executivo é interessante que entre eles haja essa discussão”, afirmou o vereador Juninho Dias.

 

O vereador Pedro Peol citou a diferença de valor de inscrição em diversas corridas e sugeriu a cobrança de um valor percentual. “Temos eventos cuja inscrição custa dez reais, vinte reais, até oitenta, noventa. Poderia ser alterado então para 5% do valor de inscrição da corrida, para ficar proporcional”, sugeriu.

 

A população utilizou a palavra para fazer comentários, sugestões e tirar dúvidas. “Nossa questão é a realização de corridas solidárias, que já fazemos. Se estamos fazendo uma corrida que já tem o caráter beneficente, por que pagarmos essa taxa? Não estamos negando em pagar a taxa, mas que seja um valor inferior a cinco reais, senão inviabiliza”, disse Cláudio Jacinto, organizador de corridas de rua.

 

Ao final da audiência, os vereadores informaram que irão coletar as sugestões e comentários apresentados e estudarão a elaboração de emendas ao projeto de lei. “Acredito que o debate foi bastante positivo e enriquecedor. Com o que foi apresentado, poderemos somar muito à discussão, de forma a atender a todos da melhor forma”, concluiu Brochi.

 


Escrito por: Coordenadoria de Comunicação

Categoria: Audiências Públicas

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas