Problemas relacionados à rede de saúde do município são discutidos em audiência pública

Publicado em: 08 de abril de 2015

Selecione a Imagem

A Câmara Municipal de Americana realizou na terça-feira (7) audiência pública para discutir soluções aos problemas relacionados à rede pública de saúde do município. A audiência foi solicitada pelo vereador Moacir Romero (PT).

 

Participaram da audiência os vereadores Adelino Leal (PT), Davi Ramos (PC do B), Leonora do Postinho (PPS), Moacir Romero, Odair Dias (PV), Tonhão do Veteranos (PMDB), Dr. Ulisses Silveira (PV) e Valdecir Duzzi (SDD), a secretária municipal de Saúde, Mirella Povinelli, a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Rute Alves de Almeida Vieira, além de representantes de instituições e órgãos relacionados à saúde e população interessada.

 

No debate, os parlamentares e a população apresentaram sugestões e questionamentos, que foram respondidos pela secretária de Saúde e pela presidente do Conselho de Saúde. Foram exibidos também vídeos elaborados pelo vereador Romero que apresentaram a situação dos postos de saúde do município e das obras paralisadas.

 

Durante o uso da palavra, Romero ressaltou algumas das ações tomadas para solucionar os problemas da saúde do município. “Esta Casa inúmeras vezes se manifestou sobre a saúde. Vários vereadores apresentaram documentos questionando essa questão. Da parte do meu gabinete, há bastante tempo acompanhamos e fizemos algumas denúncias, principalmente sobre as obras paralisadas, que do nosso ponto de vista, é algo que não pode acontecer de maneira nenhuma, uma falta de planejamento. Também encaminhei representação referente a essas obras ao Ministério Público Estadual, ao Tribunal de Contas do Estado e à Controladoria Geral da União. Sabemos que os documentos estão tramitando, e esperamos que deem resultados e respostas, pois se trata também de dinheiro do governo federal”, expôs.

 

Rute falou sobre o papel do conselho nos últimos anos. “Na primeira gestão, em 2012, o conselho visitou os postos de saúde, apresentou um relatório e encaminhou para o gestor, para que pudesse ser feito um levantamento das dificuldades e o que seria feito a curto, médio e longo prazo. Quando o conselho começou a verificar que as coisas não estavam sendo encaminhadas, mandamos também para o Ministério Público local e federal. Muitos conselheiros questionaram em reuniões, cobrando, pedindo para que houvesse mudanças. Esse é um ano de conferência municipal e vamos fazer as conferências locais na região, para que possamos criar propostas, tornando-as leis municipais e, dessa forma, podendo trabalhar dentro de um plano de saúde”, afirmou.

 

A secretária municipal de Saúde respondeu os questionamentos e relatou a situação da saúde atualmente. “Iniciei meu trabalho na secretaria em janeiro, e encontrei um cenário de pós-guerra. Depois de verificar a situação das UBSs, cheguei à conclusão de que foi uma total falta de planejamento. A gestão da saúde tem que ser muito bem planejada, senão ocorrem distorções e a utilização do recurso em lugares não planejados. Parece-me que a saúde foi destruída, e agora estamos num processo de reconstrução da assistência da saúde. E toda reconstrução tem suas dificuldades. Uma das principais dificuldades do município hoje é a falta de recurso, assim como a reorganização e a retomada da credibilidade de Americana”, concluiu.


Escrito por: Assessoria de Comunicação

Categoria: Audiências Públicas

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas