Obras do terminal municipal e corredor metropolitano são discutidas em audiência pública na Câmara

Publicado em: 06 de julho de 2015

Selecione a Imagem

A Câmara Municipal de Americana realizou na sexta-feira (3) audiência pública para discussão sobre as obras do novo terminal de ônibus e do corredor metropolitano. A audiência foi solicitada pelos vereadores Davi Ramos (PC do B) e Téo Feola (PC do B), através de requerimento aprovado na Casa.

 

Participaram da audiência o presidente da Câmara Municipal de Americana, vereador Pedro Peol (PV), os vereadores Celso Zoppi (PT), Davi Ramos, Eduardo da Farmácia (SDD), Moacir Romero (PT), Pedro Salvador (PT) e Téo Feola, o presidente da ACIA (Associação Comercial Industrial de Americana), Dimas Zulian, o vice-presidente do Sincomércio, Mario Zanini, o representante do sindicato dos Condutores de Americana, Nadir Migliorini, o representante do Sincomerciários, José Genuino da Silva Filho, e o ex-deputado estadual, Antonio Mentor.

 

Durante o uso da palavra, Ramos ressaltou a situação dos comerciantes na região central da cidade. “Na Avenida Antonio Lobo já existem diversas lojas fechadas e outras que estão se sustentando. Estamos com a possibilidade de mais lojas fecharem se o terminal não for concluído este ano, e haverá mais trabalhadores desempregados, mais quebradeira naquela região. Estamos em um ano em que se discute muita a mobilidade urbana, e a veia principal da cidade está sendo mal utilizada. Hoje os prejuízos não são apenas dos comerciantes, mas de toda uma cidade”, disse.  

 

Feola expressou a necessidade do término das obras do terminal urbano. “Minha preocupação é especialmente com o centro da nossa cidade. Eu e o Davi visitamos a Avenida Antonio Lobo e acompanhamos a situação que se encontra, com as lojas vazias, o comércio desaquecido e o abuso das multas de trânsito por parte da guarda municipal. Diante dessa situação, os comerciantes, os vendedores, os taxistas e os ambulantes estão sendo prejudicados, e o prejuízo desse conjunto é para a cidade de Americana”, ressaltou.

 

“Nossa maior preocupação é com a conclusão do terminal urbano e com o trecho do corredor metropolitano em Americana. Muitas pessoas da região vêm para Americana todos os dias, tornando-se importante uma solução para todo o conjunto da obra a fim de resolver o mais rápido possível esses problemas”, disse o presidente da Casa, vereador Pedro Peol.

 

“A obra desse corredor é muito importante, que será tida como uma das melhores rodoviárias urbanas do interior de São Paulo. Mas é inegável que todas as críticas são verdadeiras. É uma obra que não tem gente trabalhando, foram meses com cinco, seis funcionários. Queremos trazer para Americana uma solução mais viável, rápida e conclusiva e que possamos desfrutar dessa obra”, salientou o vice-presidente do Sincomércio, Mario Zanini.

 

O representante do Sincomerciários, José Genuino da Silva Filho, apontou para a situação dos trabalhadores do comércio. “Estamos muito preocupados com o corredor metropolitano, pois os comerciantes e os trabalhadores estão sendo prejudicados. Foram muitas demissões e reduções no quadro de funcionários. As demissões vão continuar, e isso nos preocupa muito, pois nunca atravessamos uma situação como esta na história de Americana”, expôs.

 

“Sou solidário aos comerciários, aos trabalhadores do comércio que estão perdendo seus empregos. O serviço do transporte coletivo já é um serviço árduo, e agora piorou devido ao jeito que ficou o terminal, no meio do trânsito, sem um terminal adequado para o trabalho dos condutores”, ressaltou o representante do sindicato dos Condutores de Americana, Nadir Migliorini.

 

“A ACIA esteve desde 2013 em contato com a EMTU, quando foi anunciado o projeto do terminal. Este ano recebemos a notícia de que não daria para entregar a obra em dezembro de 2015, mas em março de 2016, o que foi uma profunda decepção, um balde de água fria em toda a cidade. Com a falta do terminal rodoviário, o comércio ficou realmente parado, lojas fechadas, pois entre 10 a 15 mil pessoas trafegavam por ali”, concluiu o presidente da ACIA, Dimas Zulian.

 

Ao final da audiência, os presentes definiram pela elaboração de um ofício e uma moção de apelo ao Governo do Estado solicitando agilidade. Além disso, foi debatida a proposta de manifestação popular para reivindicar o término das obras. Ficou estabelecida uma reunião para esta terça-feira (7), às 9h, na Câmara Municipal, para discussão das propostas e continuidade dos trabalhos. 


Escrito por: Assessoria de Comunicação

Categoria: Audiências Públicas

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas