Dom Raymundo Cardeal Damasceno Assis recebe título de cidadão americanense em sessão solene

Publicado em: 30 de maio de 2016

Selecione a Imagem

 

A Câmara Municipal de Americana realizou na sexta-feira (27) sessão solene para a entrega do título de cidadão americanense ao Arcebispo de Aparecida-SP, Dom Raymundo Cardeal Damasceno Assis. A solenidade aconteceu no salão da Basílica de Santo Antônio. A homenagem foi motivada por projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Antonio Carlos Sacilotto (PSDB).

 

Participaram os vereadores Antonio Carlos Sacilotto, Moacir Romero (PT), Tonhão do Vetereanos (PMDB) e Dr. Ulisses Silveira (PSB), o vice-prefeito de Americana Roger Willians (PSDB), o deputado estadual Chico Sardelli (PV), o bispo da Diocese de Limeira, Dom Vilson Dias de Oliveira, o reitor da Basílica de Santo Antônio de Pádua, Padre Pedro Leandro Ricardo, o comandante do Tiro de Guerra 02-045 de Americana, subtenente José Elcimar Leitão Filho e o comandante do 19º Batalhão de Polícia Militar do Interior de Americana, tenente-coronel Mauro Luchiari Junior, além de demais autoridades, convidados e amigos do homenageado.

 

Durante o uso da palavra, o autor da homenagem destacou o trabalho realizado por Dom Raymundo na elevação do santuário de Santo Antônio de Pádua à categoria de basílica. “É um prazer poder estar hoje presidindo essa sessão solene. O senhor não mediu esforços para transformar a nossa igreja de Santo Antônio em basílica. Agradecemos o seu trabalho e a sua presença nessa cerimônia, pela importância que o senhor tem na comunidade católica do nosso país. Parabéns”, disse Sacilotto.

 

Os vereadores usaram a palavra para saudar o homenageado. “Americana se sente engrandecida, Dom Raymundo, com a possibilidade de oferecer esse título, não só pelo trabalho da elevação à basílica, mas também pela sua trajetória como servidor do evangelho na construção de um mundo novo”, falou Moacir Romero.

 

“Todos sabemos do trabalho que o Dom Raymundo tem feito por todo o Brasil, levando a paz e o amor a todos. Estamos orgulhosos de sua presença, e que Deus possa continuar abençoando a sua caminhada”, parabenizou Tonhão do Veteranos.

 

“Esse título é também a consolidação de uma caminhada que uniu muito a nossa comunidade. Nós tivemos, na pessoa do senhor, alguém com quem já nutríamos uma relação de amizade, o apoio necessário para atendermos ao anseio da comunidade, na elevação à basílica. Então é uma grande alegria receber o senhor como irmão, como filho querido de Americana, e saberemos que poderemos contar ainda mais com sua amizade e suas preces. Em nome de toda a comunidade, o nosso muito obrigado”, discursou o reitor da Basílica de Santo Antônio de Pádua, Padre Pedro Leandro Ricardo.

 

Ao usar a palavra, o homenageado destacou a história da cidade e o caráter do povo americanense ao se dizer orgulhoso de receber o título de cidadão. “Desejo que as minhas palavras consigam exprimir a alegria que sinto ao receber tão honrado título de cidadão americanense. Em Americana vive um povo batalhador e trabalhador, que sabe viver a partir do lema de seu brasão, um povo dedicado. Renovo meus agradecimentos à Câmara Municipal e ao povo de Americana. Só me resta retribuir a iniciativa prometendo que me empenharei para enobrecer o título de cidadão americanense com a mais firme disposição de permanecer sempre unido ao povo dessa cidade, a quem faço a mais profunda reverência e gratidão. Meus votos de prosperidade e de paz”, agradeceu Dom Raymundo.

 

Biografia

 

Dom Raymundo Cardeal Damasceno Assis nasceu em 15 de fevereiro de 1937, na cidade de Capela Nova, em Minas Gerais. Em 1955 entrou para o Seminário Menor, em Mariana, onde cursou o segundo grau e o curso de Filosofia. Em 1961 foi para Roma, onde cursou Teologia e, em 1965 foi para a Alemanha, onde acompanhou o Curso Superior de Catequese.  Foi ordenado sacerdote em Conselheiro Lafaiete, MG, em 19/03/1968.

 

Foi Pároco da Igreja do Santíssimo Sacramento, em Brasília, de 1968 a 1976; Chanceler da Arquidiocese de Brasília, de 1968 a 1979. Em 15/09/1986, em Brasília, foi ordenado Bispo. Foi bispo Auxiliar e Vigário Geral da Arquidiocese de Brasília de 1986 a 2003. Secretário-Geral do Conselho Episcopal Latino-americano (1991-1995).

 

Nomeado pelo Papa João Paulo II, Padre Sinodal na Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos, em Roma (abril 1994). Secretário-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil de 1995 a 2003.

 

Membro eleito na Academia Brasiliense de Letras, em novembro de 2003, tomando posse na cadeira 33, no dia 23/06/2004. Nomeado o quarto Arcebispo da Arquidiocese de Aparecida, em 28 de janeiro de 2004, tomando posse no dia 25 de março de 2004.

 

Presidente do Conselho Fiscal da CNBB (2007-2011). Eleito Presidente do Celam para o quadriênio 2007-2011, na 31ª Assembleia Geral do Celam, na Cidade de Havana, Cuba, em julho de 2007.

 

Em 2008, foi nomeado pelo Papa Bento XVI para a XII Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos - Sínodo da Palavra, em Roma, outubro 2008. Eleito presidente da CNBB durante a 49ª Assembleia Geral, realizada em Aparecida, para o mandato de 2011-2015.

 

O Arcebispo Dom Raymundo Cardeal Damasceno Assis teve importante participação na criação da Basílica de Santo Antônio de Pádua, enquanto presidente da CNBB.

 

A criação da Basílica é um pedido realizado pelo bispo diocesano ao Vaticano, levando em consideração uma série de aspectos que são analisados de maneira criteriosa pela Santa Sé. Um dos documentos imprescindíveis para que o pedido seja aceito é chamado em latim de Nihil Obstat (nada impede) e é assinado pelo presidente da CNBB.

 

Com o dinamismo empregado pelo Cardeal o processo foi concluído em pouco tempo, sendo aceito e aprovado pelo Vaticano em tempo nunca visto na história da Igreja Católica. Foi o próprio Dom Damasceno quem instalou a Basílica de Santo Antônio durante solene missa no dia 30 de novembro de 2014 com a presença de 5 mil fiéis.

 

 

 


Escrito por: Assessoria de Comunicação

Categoria: Sessões Solenes

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas