Iracema da Costa Baumeyer recebe título de cidadã americanense em sessão solene

Publicado em: 23 de maio de 2016

Selecione a Imagem

 

A Câmara Municipal de Americana realizou na sexta-feira (20) sessão solene para a entrega do título de cidadã americanense a Iracema da Costa Baumeyer, pelos relevantes serviços prestados ao município. A homenagem foi motivada por projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Luciano Corrêa (PSD).

 

Participaram da solenidade o vereador Luciano Côrrea, o vice-prefeito Roger Willians, o padre Ademir Zaraneli, da Paróquia do Bom Jesus, o suplente de vereador de Itapira (SP), Luan dos Santos Rostiróller (PRB), e a dirigente regional de ensino, Marilda Aparecida Leme, além de convidados, amigos e familiares da homenageada.

 

Durante o uso da palavra, o autor da propositura destacou o exemplo de vida da homenageada. “Fico muito feliz em presidir e ser o autor dessa homenagem, pois vejo quanto a Dona Iracema é querida. Sei da luta que teve para cuidar de seus filhos, então quero cumprimentar pelo trabalho que exerceu à frente da educação. É uma honra tê-la como cidadã americanense, obrigado pelo privilégio de poder conceder esse título”, disse Corrêa.

 

O vice-prefeito Roger Willians ressaltou a importância da família. “A parte humana de família eu já conhecia, por causa da amizade com sua filha Maricy, e vejo que sua vida foi regida como um tripé, educação, religião e família. Veja você, poder concluir a vida com um tripé maravilhoso, que só tem coisas boas, é de fato mais do que um orgulho para a cidade de Americana, pois você é uma guerreira, uma mulher de fibra”, discursou.

 

A homenageada agradeceu pelo título e dedicou a honraria à família e aos amigos. “Nunca me senti tão feliz e emocionada, em ver todos reunidos, a minha família e amigos. Estou dividindo este momento mágicos com meus filhos, é uma emoção porque aqui em Americana criei eles, acompanhei os quatro nesta jornada. Quando achava que iria cair meus familiares estavam presentes, e hoje posso dizer que sou muito amada, pois é um amor tão lindo, que não existem palavras”, falou.

 

Biografia

 

Iracema da Costa Baumeyernasceu em São José do Rio Preto em 7/6/1951. Filha de Marcolino Ricardo da Costa e Raimunda Xavier da Costa. É a 6ª filha no total de 11 irmãos. Mudou-se com a família para Americana em 1961. Casada com Heinz Orlando Baumeyer, mãe de Lionel, Maricy, Patricia e Otto. Avó de Letícia, Luana, Melissa, Maria Eduarda, Mirela, Miguel e Valentina.

 

Em Americana, cursou o Magistério no Instituto de Educação Estadual “Presidente Kennedy”, recebendo o diploma de professora depois de três anos. Com a doença de uma das irmãs, mudou-se para Campinas. Trabalhou na empresa Robert Bosch do Brasil como escriturária no setor de vendas. Casou-se em 1974 e voltou definitivamente para Americana.

 

Iniciou sua carreira como professora na Escola Dilecta Ceneviva Martinelli, na Cidade Jardim, onde desenvolveu um trabalho desafiador com uma classe de alunos que não liam e nem escreviam. Em 1993 foi premiada em Brasília no VI Concurso Prêmio 15 de outubro – O desafio da Repetência na Educação Básica, relatando a sua experiência com a classe. Publicou artigos e matérias no jornal O Liberal defendendo a tese que todos podem aprender quando são motivados, amados e valorizados.

 

Cursou Pedagogia, depois prestou concurso de professora, tornando-se efetiva na Escola Delmira. Autora do livro “Parriga”, que conta três histórias sobre a realidade vivenciada em sala de aula. Foi nomeada Coordenadora do Ciclo Básico, participando de diversos cursos de capacitação e transformando as salas de aula com a equipe de professores em ambientes alfabetizadores.

 

Quando foi implantada a jornada única, Iracema optou lecionar na suplência, deixando a coordenação. Trabalhar com adultos foi mais um passo para sua realização profissional, desenvolvendo um trabalho de alfabetização, usando o método de Paulo Freire.

 

Trabalhou durante 10 anos no supletivo. Encontrava tempo também para realizar trabalhos sociais nos asilos: Benaiah e Lar dos Velhinhos São Vicente Paulo. Foi premiada pela Academia de Letras da Grande São Paulo (Algrasp) pelo conto “Lição de Vida que Aprendi”, em 1994. Publicou seu 2º Livro, “Àgata Rosa”, que narra a biografia de uma empresária de Americana. 

 

Especializou-se em Psicopedagogia na UNISAL, formando-se em 2006. Ministrou cursos para mais de mil professores, abrangendo a rede estadual, municipal e particular de Americana e região.

 

Trabalhou também como voluntária na Escola Delmira, nos finais de semana com alfabetização de adultos, no Projeto Família na Escola. Organizou a biblioteca da escola Dilecta e participou do Projeto Incentivo à Leitura. Foi convidada a lecionar na (Faculdade de Americana) nas disciplinas de Prática de Ensino para alunas de Magistério.  

 

Em 2007, com 55 anos, aposentou-se com a certeza do dever cumprido. Ingressou como voluntária nos Anjos da Alegria. Atualmente faz parte da Pastoral da Saúde e do Idoso da paróquia Bom Jesus, com visitas semanais.

 

 

 


Escrito por: Assessoria de Comunicação

Categoria: Sessões Solenes

Compartilhe essa notícia

Notícias Relacionadas